Um aviso aos desavisados:

Esse blog é descompromissado, pode ser que não tenha postagens sempre, mas se tiver algo é sempre no DOMINGO.

E Capcom não me processa por usar tanto Mega Man.

Procure aqui:

sábado, 12 de outubro de 2013

PSChina - Nova aquisição do Polystation 8 Bits

PSChina
_______________________________________________________________________
     Essa postagem é sobre a história desse ching-ling aí acima.
____________________________________________________________________


     A história do console começou em 2010, quando foi comprado no país vizinho revendedor da China, o Paraguai. Então tempo passou, perdeu botão, a bateria ficou viciadona sem capacidade de conter energia e outros problemas (culpa do gato de estimação dele). Pois então agora em 2013 ele resolveu doar para o blog.


     Digamos que recebemos por parcelas de pedaços:



     A primeira coisa era testar se funcionava, mesmo sem botões para utilizar. Foi uma tentativa infrutífera, então peguei um cabo miniUSB/USB e um adaptador 100V~250V para 5V com saída USB para testar:


     E não é que funcionou:



     Aproveitei que estava todo desmontado e fiz uma boa limpeza nos circuitos e CIs com álcool isopropílico.
     Então eu peguei um fechador de curto elástico para testar os controles, que estavam ok. Era hora de colocar no PC e ver o que havia em sua memória:


     Bem, por segurança fiz uma varredura na memória com o anti-vírus que logo de cara encontrou dois vírus muito "famosos", por segurança fiz mais uma verificação manual e não encontrei mais nenhum.
     Haviam poucos jogos de NES e várias músicas e filmes que deletei para liberar espaço.
     Coloquei vários jogos das plataformas mais comuns para ver o que ele emulava.

     No outro dia recebi os botões e os parafusos:


     Era hora de montar o aparelho mas constatei o problema da bateria que não durava nem 5 minutos, então troquei-a por uma melhor de mais amperes:




     Adaptei um adaptador de corrente de 5V com 2 amperes com um cabo USB e utilizei um adaptador USB para mini-USB e assim construí um carregador "potente" e seguro para a bateria adaptada. (quanta redundância! hehehe)


     Aparelho montado e com a bateria carregada, era a hora dos testes:


     O aparelho é realmente bem completo, possui:

  • 1.6 GB (2GB nominais) de espaço interno, o que é bastante;
  • Extensor para cartão micro SD;
  • Entrada de carregador/conector USB 1.1, o que desagradou um pouco pela baixa velocidade de transferência com o PC;
  • Auto falante mono, interno;
  • Entrada para fones stereo;
  • Saída de vídeo composto (NTSC e PAL) e áudio stereo (RCA);
  • LEDs indicadores de funcionamento;
  • Chave de corte de corrente (o que ajuda a poupar energia);
  • 12 botões de ação e controle do sistema mais um botão reset;
  • Analógico (que fica muito interessante em jogos como 1943 do NES);
  • Microfone;
  • Tela LCD de 3"...
     E além dos games ainda reproduz músicas e vídeos em diversos formatos e com resolução até alta, tem leitor de E-book, visualizador de imagens, calendário, alarme, relógio (dãã), gravador de sons e um explorador de arquivos.
     Uma função também útil é a de salvamento de estado dos games, como nos emuladores normais de PC.

     Plataformas suportadas:

     Fiquei até admirado pela quantidade de plataformas e formatos de ROMs que ele rodou, Game Boy, Game Boy Color, Game Boy AdvanceNintendo Entertainment System (NES), Super Nintendo Entertainment System (SNES) e Sega Mega Drive. Pena que não funcionaram Master System e Atari 2600.
     Ele se mostrou compatível com a maioria dos games das plataformas e rodou até mesmo alguns Hacks, como D-Pad Hero I e II.
     Também se mostrou confortável para usar por muito tempo, o que percebi concluindo Super Mario Land (GB).
Super Mario Land (GB)
"Zerando" Super Mario Land (GB)
Wario Land 2 (GBC)
Super Mario Advance 4 - Super Mario Bros 3 (GBA)
Super Mario Bros. 3 (NES)
Donkey Kong Country (SNES)
Sonic The Hedgehog (Mega Drive - Genesis)
     Nos consoles mais simples a emulação é perfeita, a única plataforma que teve certa lentidão foi o Super Nintendo.
     Quanto à autonomia da bateria, utilizando o emulador de Game Boy ou ouvindo músicas, por exemplo, teve uma autonomia de cerca de 1h e 20min, já utilizando o emulador de Super Nintendo ou assistindo vídeos a bateria chega a cerca de 20min~30min. Depois que foi entregue o cabo RCA para conexão com a TV, testei novamente a autonomia utilizando na mesma e o tempo de duração da bateria subiu para várias horas.


     Os principais problemas do aparelho são a autonomia, a impossibilidade de trocar o plano de fundo e a falta de controle da luminosidade da tela, que incomoda em ambientes muito escuros e consome muita bateria.

     Resolvi montar um Kit completo para ele, então dediquei um Headset e fiz uma caixa para guardá-lo.



Não, a caixa não tem o símbolo do P8, é Photoshop mesmo.
     E se você está se perguntando (provavelmente não) porque eu dei o nome de PSChina para o aparelho, foi porque eu diferentemente do comum resolvi dar um nome criativo para ele. Devido o fato que o exterior copia o PSP e ele veio da China não tem influencia alguma (hehehe). PSChina significa: Personal Station (made in) China, hehehehe.

     Agradeço ao Jean Carlos Cavalcante Queiroz dos Santos pela doação generosa ao blog.

©MFP_Polystation 8 Bits

Quer dar uma sugestão? Clique aqui para ir à página de sugestões.